sobre

 

Guilherme Castro é roteirista, diretor e produtor de audiovisual.

 

Doutor e mestre em Comunicação, na linha de pesquisa de Análise de Produtos Audiovisuais, pela Universidade Anhembi Morumbi, em São Paulo. Graduado em Jornalismo e em Direito, pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul.

 

Professor universitário nos cursos de audiovisual e de jornalismo na UNISINOS (entre 2006 e 2013) e na ULBRA (entre 2010 e 2019), nas disciplinas de Documentário, Roteiro, Cultura Audiovisual, Direção, Produção, Redação e Telejornalismo.

​A produção mais recente inclui os documentários E se não fosse o SUS (24 min) e 40 anos do MNDH (30 min, inédito), ambos de 2022.

A websérie de jornalismo e o podcast Direito Humano à saúde e à vida na pandemia de COVID 19 no Brasil, os vídeos em técnica mista Conhecer e defender o SUS e Investir no Brasil e financiar o SUS, e as séries em webdocumentário Controle Social e Pandemia, impactos da pandemia no controle social do SUS e Relatório do Direito Humano à Saúde no Brasil, realizações de 2021.

A série em webdocumentário Travessia, impacto da COVID nos movimentos sociais populares (2020).

Os documentários SUS – em defesa da vida (18 minutos) e Saúde (2017), a série de vídeos para web Em defesa da psicologia (2019), o documentário longa-metragem Golpe (2018).

 

Assina os roteiros dos documentários Festa da Uva: a celebração de uma identidade (2014), Caxias do Sul, tradição e inovação de um povo (2010), ambos da Produtora CDI.

 

Em ficção, o curta-metragem Boa Ventura (2015) e o curta-metragem Terra Prometida (2006), premiado no Festival de Gramado com Kikitos de melhor direção, filme e atriz, Candango de melhor filme no Festival de Brasília.

 

Na TVERS foi diretor de programas de jornalismo, de especiais e de cultura (projeto de teledramaturgia Histórias do Sul, programas Hip Hop Sul, TV CINE, Crônicas do Tempo, Povo Gaúcho, Frente a Frente, Debates TVE, os especiais sobre o I e o II Fórum Social Mundial, especiais e coberturas do Festival de Cinema de Gramado, entre outros) também  foi Diretor de Programação da TVE RS. NA RBS, assina produções do núcleo de especiais (entre outros, Mariazinha, O Massacre dos Bugres, Fazenda Itu, Garibaldi, herói de dois mundos).

 

Em telejornalismo, foi idealizador e editor-chefe do programa Jornal da Cidadania/TVE, diário, 01 hora (no ano de 2000, Prêmio Direitos Humanos/Conselho Britânico/UNESCO/ALRS)

 

Atuação em cursos livres em várias cidades, aulas especiais, curadorias e júris de festivais.

 

Atuação em consultoria particular de roteiro.

 

Outras atividades:

Foi presidente da APTC/ABD RS - Associação Profissional de Técnicos Cinematográficos e Brasileira de Documentaristas do RGS  (2007-09), integrou e presidiu o Conselho Estadual de Cultura do RGS (2004/2007), foi vice-presidente da FUNDACINE - Fundação Cinema RS (2009-11), integrou o Conselho Curador da FUNDACINE e o Conselho Deliberativo da TVE RS, participou como delegado dos VI e VII Congresso Brasileiro de Cinema (em Recife e em São Roque/SP), é fundador e integra o Foro Entre Fronteras (desde 2008), com participações na Argentina e Paraguai. Integrante da Sociedade Brasileira de Estudos de Cinema e Audiovisual.